Comer fora ou em casa? Saiba qual o melhor para você

Escrito por: Equipe Organizze

No começo de 2016, a Netflix colocou em seu cardápio de opções a série documental Cooked, uma produção que adapta para as telinhas o best-seller Cozinhar: Uma História Natural da Transformação, do jornalista Michael Pollan. Um livro onde, além de vários assuntos, é discutido alguns de nossos atuais hábitos de alimentação, incluindo o de comer fora de casa — algo que, além de não ajudar a economizar no almoço, também parece não fazer muito bem à saúde.

Mas será que almoçar e jantar fora é algo tão ruim assim? Será que comer em casa é sempre a melhor opção (até para quem tem pouco tempo durante os dias)? É o que tentaremos responder aqui nesse post. Quer saber a resposta? Então confira!

Comer fora: a opção mais cara, porém prática

Considerada a opção favorita para quem vive na correria entre casa e trabalho, comer fora também é bem-visto por quem não tem muita intimidade com a cozinha. Mas será que essa é realmente uma boa ideia? Vejamos os prós e os contras.

Prós

Rapidez — você não perde tempo cozinhando e pode encontrar um bom restaurante bem ao lado do trabalho ou da faculdade.

Praticidade — quem não tem domínio da cozinha não precisa passar horas (ou dias) procurando por uma receita e tentando acertá-la. Basta entrar e fazer o pedido no restaurante.

Contras

Gastos — quem está tentando balancear suas finanças em 2016 pode ter problemas ao almoçar todo dia fora de casa se não tiver um bom controle de quanto gasta diariamente, afinal, fazer a própria comida costumeiramente sai mais barato.

Saúde — não é fácil achar um restaurante com comida saudável e barata nas grandes cidades.

Comer em casa: a opção para quem quer economizar no almoço e comer melhor

Pronto, agora que você já sabe quais são os prós e os contras de comer fora, que tal dar uma olhada no que vale ou não a pena na outra opção: comer em casa.

Prós

Gastos — fazer a própria janta ou almoço em casa pode gerar uma grande economia nos gastos mensais de uma pessoa.

Saúde — quando você cozinha a sua própria comida, ainda que seja um prato simples, é possível fazer isso com ingredientes mais frescos e saudáveis. E isso sem contar que até a sua conexão com o que você come pode mudar (além da saúde) — você não vai optar por comer lasanha todos os dias, por exemplo, dado o trabalho que isso pode trazer.

Contras

Tempo e praticidade — de fato, além de nem todo mundo ter tempo de ir até em casa cozinhar (ou fazer isso antes de ir para o trabalho), fazer a própria comida dá muito mais trabalho do que apenas passar pelas panelas do self-service. E isso sem contar com o tempo gasto também com as compras da semana.

Aprendizado — nem todo mundo tem o dom da cozinha. E mesmo se a pessoa quiser aprender, o período de aprendizado é demorado e envolve gastos, já que até chegar à prática, costuma-se queimar mais grana (além de algumas panelas de arroz).

O veredito

Apesar de ser uma opção mais barata e, muitas vezes, mais saudável, não dá para dizer que comer em casa seja a melhor saída para todas as pessoas. Isso porque a prática de se fazer a própria comida envolve uma dedicação maior de tempo. Por isso, se você não tiver algumas horinhas sobrando ao longo da semana e nem a prática da cozinha, talvez essa não seja uma boa ideia.

Comer fora pode até não ser uma boa maneira de se economizar no almoço, no entanto, é a forma mais prática que você tem para conseguir fazer as tarefas do dia a dia e dar conta dos afazeres pessoais. Agora, isso não quer dizer que não vale a pena tentar arriscar um pouco nas receitas durante o fim de semana, certo?

Ah! E não se esqueça de anotar os gastos, balancear e ver o que é vantajoso pra você!

Gostou do post? Comente!

Fonte: https://financaspessoais.organizze.com.br/comer-fora-ou-em-casa-saiba-qual-o-melhor-para-voce/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *